FHC: "Afastamento de Covas não é mau sinal"

O presidente Fernando Henrique Cardoso disse em Jacarta, Indonésia, que o afastamento de Mário Covas do governo de São Paulo "não é um mau sinal". "Ele se afastou para se tratar e não porque não possa", afirmou lembrando "a sorte" de Covas por ter um vice como Geraldo Alckimin, "que é um homem extraordinário, de qualidades morais e profissionais". O presidente prometeu uma visita ao amigo assim que regressar ao Brasil, mas não precisou quando. Fernando Henrique desembarca em Brasília na noite desta quarta-feira. Segundo o presidente, que disse estar sendo informado sobre a saúde do governador. Segundo ele, Mário Covas não vai ficar completamente afastado da administração. "Ele vai dar as orientações gerais e o Alckimin vai executá-las", acrescentou o presidente que afirmou estar confiante na pronta recuperação do governador. O afastamento de Covas, na opinião do presidente, não atrapalha em nada o PSDB, partido ao qual ambos pertencem. "O partido tem condições de tomar suas decisões", declarou."Estamos todos torcendo para que ele se recupere o quanto antes possível", disse o presidente, ao comentar que Covas vai fazer novos tratamentos e se submeter a novas sessões de imunoterapia. Fernando Henrique afirmou que "não é médico" para saber se há uma previsão de retorno do governador ao cargo, mas assegura que o quanto antes, melhor. "Vamos todos acreditar que ele vai superar essas dificuldades e se recuperar", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.