FHC acompanhou seqüestro de Silvio Santos

O presidente Fernando Henrique Cardoso acompanhou com atenção, hoje, o desenrolar do seqüestro do empresário e apresentador de TV Silvio Santos, informou o porta-voz do Palácio do Planalto, Georges Lamazière. Ele disse que o presidente, além de ter assistido à cobertura dos fatos feita pelas emissoras de televisão, conversou duas vezes por telefone com o governador paulista, Geraldo Alckmin - pela manhã, antes da ida do governador à casa do apresentador, e após a libertação de Sílvio Santos. Segundo Lamazière, Fernando Henrique ainda não conseguiu, mas pretende, falar por telefone, hoje, com Silvio Santos. Ao longo do dia, o presidente da República chegou a mobilizar o ministro da Justiça, José Gregori, determinando que o governo federal oferecesse toda a ajuda possível para a solução do caso. O porta-voz esclareceu que, ao contrário do que diziam especulações que circularam pela manhã, o governador Geraldo Alckmin não consultou o presidente sobre a conveniência de comparecer à casa do apresentador do SBT. Georges Lamazière informou que, apesar da onda de seqüestros em São Paulo e outros Estados, Fernando Henrique não considera necessário promover uma nova rodada de conversa com os governadores para discutir segurança pública. Lamazière acrescentou que, no entender do presidente, a Polícia de SP agiu com eficiência e mostrou-se preparada para atuar em situações desse tipo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.