FHC acha "justo" corrigir tabela do IR

O líder do PMDB na Câmara, deputado Geddel Vieira Lima (BA), disse há pouco que, no almoço desta quarta-feira doslíderes da base aliada com o presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente lhes disse que considera justo o pleito decorreção da tabela de descontos do Imposto de Renda, mas disse que é inexeqüível neste ano.Segundo Geddel, FernandoHenrique argumentou que já foram entregues um milhão de declarações de ajuste do IR do ano-base 2000 que teriam de sermodificadas em caso de ajuste na tabela e, além disso, haveria evasão de recursos, já previstos no orçamento."Por isso, vamos mandar para a Comissão de Finanças e Tributação", afirmou o líder, segundo o qual a comissão pode estudar apossibilidade de adoção da medida a partir do ano que vem.A discussão, segundo ele, deverá ser feita junto com a da Lei deDiretrizes Orçamentárias para o ano que vem."Este é o momento, porque é quando se definem receita e despesa",concordou o líder do PSDB, Jutahy Magalhães (BA).Os dois parlamentares fizeram estas declarações no Palácio doPlanalto, aonde foram acompanhando um grupo de deputados estaduais da Bahia que foram entregar à procuradora-geral daUnião, ministra Anadyr de Mendonça Rodrigues, denúncias de corrrupção no governo da Bahia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.