FHC abre ano letivo com o Bolsa-Escola

O presidente Fernando Henrique Cardoso abriu oficialmente o ano letivo com o lançamento do programa Bolsa-Escola, em Águas Lindas de Goiás, na manhã de hoje. "O programa não tem dono", destacou ele ao lembrar que o Bolsa-Escola já foi adotado em Campinas e Ribeirão Preto, em São Paulo, e no Distrito Federal. O objetivo do governo federal é eliminar o trabalho infantil e incentivar a criança a freqüentar a escola. As famílias com filhos nas escolas e com renda per capita inferior a meio salário mínimo receberão entre R$ 15 e R$ 45 por mês. Com isso, segundo o presidente, o governo tentará erradicar o trabalho infantil.Em Goiás, onde o Estado já havia implantado o programa, FHC disse que o trabalho infantil já diminuiu 90% e explicou que antes da implantação do Bolsa-Escola, o governo teve que mudar o sistema de ensino. O presidente lamentou a existência de 9 milhões de crianças no trabalho infantil e encerrou o discurso afirmando que tem a certeza de que até o final do seu mandato todos os compromissos de campanha, na área de educação, serão cumpridos.O programa federal deve atender, este ano, cerca de 10 milhões de crianças e jovens em todo o País, com despesas de R$ 1,7 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.