Festa da Independência reúne 40 mil em Brasília

O governador Joaquim Roriz (PMDB) ofereceu mais de 200 ônibus para os moradores das cidades-satélite do Distrito Federal e distribuiu lanches para garantir bom comparecimento no desfile do Dia da Independência. A estratégia deu certo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF, cerca de 40 mil pessoas foram prestigiar as comemorações."Já assisti a sete desfiles e este foi o mais espetacular", disse o ministro da Justiça, José Gregori. O desfile, que contou cerca de 6 mil pessoas e durou mais de duas horas, começou atrasado - tradicionalmente, ele só começa com a chegada do presidente em carro aberto e Fernando Henrique Cardoso demorou 15 minutos. A primeira-dama, Ruth Cardoso, já o esperava no palanque, com os comandantes das três Forças, o vice Marco Maciel, ministros e o presidente interino do Senado, Edison Lobão (PFL-MA).VaiasApesar da animação durante o desfile - a pirâmide humana de 46 homens em uma moto foi a atração mais aplaudida -, a solenidade acabou com vaias. Gregori, porém, garantiu não tê-las ouvido. "Se houve vaia, não tem problema, isso é democrático. Não tem nada a ver com campanha eleitoral."Lucas, de 8 anos, desfilou de novo. No ano passado, ele causou polêmica por aparecer com a farda do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do DF e carregando uma arma. Hoje fez sucesso pela razão oposta: no escudo, levava os dizeres "não às armas".A desempregada Regina Célia dos Santos, de 35 anos, era uma das espectadoras mais animadas. Além de não pagar para ir à festa, ela e seus vizinhos de Varjão do Torto ganharam suco, água mineral, refrigerante e sanduíche de mortadela e queijo.A estudante Cibele Fernandes da Silva foi conferir o desfile do marido no Bope. "Também gostei dos helicópteros e do vôo sincronizado dos caças", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.