Ferramenta no Estadão mostra o custo da corrupção no País

Plataforma De Real para Realidade converte automaticamente valores informados em denúncias ou suspeitas de desvios em bens ou investimentos públicos

O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2016 | 19h39

O Estadão colocou no ar nesta quarta-feira, 21, em seu site a plataforma De Real para Realidade, que permite ao leitor ter a exata dimensão de quanto vale o dinheiro desviado dos cofres públicos em casos de corrupção. A ferramenta converte automaticamente valores informados em denúncias ou suspeitas de desvios em bens ou investimentos públicos.


Por exemplo: com uma denúncia de desvio de R$ 52 milhões, a ferramenta mostra que esse valor poderia significar 433.333 vacinas H1N1, 631 ambulâncias ou ainda 0,176 km de linhas de metrô. Para complementar a informação, o conversor da moeda da corrupção mostra também notícias relacionadas em que aquele investimento poderia fazer a diferença para melhorar a vida das pessoas.


Para acessar a plataforma, uma “caixa” com a conversão será exibida na página conforme a leitura de notícias relacionadas a corrupção que contenham valores. Conforme o leitor role o mouse (ou passe o dedo, na versão mobile) sobre eles, serão exibidas automaticamente mais reportagens publicadas no Estadão e a caixa com a conversão de valores será exibida. Ao selecionar o item de conversão, o usuário é redirecionado à ferramenta De Real para Realidade, que exibirá a conversão do valor em questão, contextualizada com diversos itens, bens ou melhorias que poderiam ter sido adquiridos.


Lançada exclusivamente no estadao.com.br e sem paralelos no mundo, a ferramenta visa “traduzir” o rombo causado pela corrupção. “O objetivo é ajudar a dimensionar como esse dinheiro impactaria a vida da população. Mais do que informar, usamos a tecnologia e a inovação para ir além da notícia. Conseguimos, assim, tornar palpável o quanto a corrupção impacta diretamente no dia a dia das pessoas”, afirma Marcelo Moraes, diretor de Marketing Publicitário do Estadão.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.