Fernando Henrique diz que 'governar é dar rumos'

Em evento em São Paulo com o governador paulista, ex-presidente afirmou que crise é 'desencanto', quando 'políticos não atendem aos desejos'

Marelo Osabake, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2017 | 22h09

O momento de incerteza política por que passa o Brasil atualmente se deve aos anseios não atendidos da população brasileira, que ganhou novos instrumentos de atuação e pressão política, afirmou nesta segunda-feira, 2, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Segundo o tucano, que discursou no evento de abertura do Congresso ABES-Fenasan, na capital paulista, essa incerteza vira crise quando a classe política não consegue dar as respostas às demandas. "Quando os políticos não atendem aos desejos, há um desencanto que é a crise", ponderou. "Governar é dar rumos", disse.

FHC notou que, com a globalização e a revolução das comunicações, os eleitores podem agora expressar e mobilizar e seus anseios de forma mais direta, sem intermediação dos partidos. E isso tem causado certo distanciamento da política institucional.

Apesar do momento conturbado, o ex-presidente notou que as instituições brasileiras têm funcionado e que o momento é de proposição de formas de criar uma sociedade de mais "decente", que diminua as desigualdades e seja mais justa. "Não só para o meu partido, mas para a maioria da população", disse.

Também participaram do evento o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o vice-presidente nacional do PSDB, Alberto Goldman. Alckmin e FHC saíram sem falar com imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.