Fernando agradece ao pai por TV

Outorga de emissora foi saudada com ?obrigado, paizão?

Rodrigo Rangel, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

22 de julho de 2009 | 00h00

No telefonema ao filho Fernando, para tratar da nomeação do namorado da neta no Senado, o senador José Sarney (PMDB-AP) aproveita para dar uma boa notícia ao primogênito, encarregado de tocar os negócios da família. O senador diz a Fernando que tinha acabado de ser assinada, no Ministério das Comunicações, a outorga de mais uma repetidora da TV Mirante, a rede de televisão dos Sarney no Maranhão. "Ontem foi assinado o negócio da TV de Estreito, a repetidora", diz Sarney. Fernando primeiro comemora. "Beleza, ótimo! Isso é uma boa notícia", diz o empresário. E, logo depois, agradece. "Ótima notícia, tá, paizão, obrigado." O telefonema se deu no dia 2 de abril de 2008. Na mesma data, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, do PMDB de Sarney, assinou a portaria 145, que autorizou a TV Mirante a "executar o Serviço de Retransmissão de Televisão (...) no município de Estreito, Estado do Maranhão". A tramitação do processo no ministério durou pouco mais de um ano. Teve início em 29 de março de 2007. A portaria ampliou os domínios da Rede Mirante, afiliada da Rede Globo, que tem sede em São Luís e repetidoras espalhadas por todo o Maranhão. A família Sarney é dona do maior complexo de comunicação do Estado. Além da tevê, possui um jornal, várias emissoras de rádio e um portal na internet. O Estado revelou em novembro de 2007 que 23 dos 81 senadores - quase um terço do total - aparecem como proprietários de empresas de rádio e TV. Entre os 23 parlamentares, uma pesquisa no Sistema de Acompanhamento de Controle Societário (Siacco), do Ministério das Comunicações, mostra que pelo menos 17 têm parentes na sociedade e na direção do negócio - filhos, irmãos, mulheres ou ex-mulheres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.