Feriado no Rio comemora dia da Consciência Negra

A governadora do Rio, Benedita da Silva, participou de cerimôniade abertura do Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado nesta quarta-feira com feriado no Estado. Ao lado de líderes do movimento negro, a governadora assistiu a uma apresentação de jongo - ritmo que deu origem ao samba - ao lado do monumento em homenagem a Zumbi, na praça Onze (região central do Rio).Benedita estava acompanhada do comandante da Polícia Militar,Francisco Braz, e de vários guardas municipais. O reforço policialocorreu porque o busto de Zumbi amanheceu pichada ontem. Foi a quinta vez este ano que o monumento foi rabiscado por vândalos. O Dia Nacional da Consciência Negra também foi comemorado pela Prefeitura do Rio, que organizou eventos nos centros culturais dos bairros da Saúde (centro), Santa Teresa (zona sul), Penha (zona norte) e Praça Seca (zona oeste). O piscinão de Ramos foi reaberto com vários shows organizados pela ONG Viva Rio. Na Lapa, centro do Rio, houve uma apresentação do grupo Cidade Negra. E em vários bairros dacidade, como Padre Miguel (zona oeste) e Penha (zona norte), asmanifestações e passeatas fecharam várias ruas e praças. No município de Duque de Caxias (Baixada Fluminense), foi inaugurada uma estátua em homenagem a Zumbi dos Palmares. O monumento tem em tamanho natural e foi colocado no centro da cidade. Já em Petrópolis, município na região serrana, os moradores não puderam inaugurar um busto em homenagem ao líder negro. Ele ficou pronto no ano passado, mas sua instalação na Praça da Liberdade (centro) foi vetada pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). O instituto afirma que sua decisão se baseou em critérios de preservação de áreas protegidas e que a praça precisa de um plano geral antes que qualquer intervenção seja feita. Os moradores e a Prefeitura de Petropólis discordam e acusam o Iphan de racismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.