Feldman nega que será vice de Alckmin

O governador de São Paulo em exercício, Walter Feldman (PSDB), presidente da Assembléia Legislativa, disse hoje de manhã que deverá sair dos partidos aliados do PSDB no Estado a indicação do nome que comporá, como vice-governador, a chapa encabeçada pelo governador Geraldo Alckmin nas próximas eleições para o governo paulista. Feldman negou que seu nome tivesse sido indicado para a função, embora admita que algumas correntes do PSDB venham manifestando a preferência por um nome do partido."Mas temos uma base de apoio formada por três grandes partidos, o PTB, o PFL e PPS e estamos costurando também alianças com outros partidos", disse Feldman. "O nome do vice-governador provavelmente sairá de um partido aliado". Feldman evitou manifestar preferência entre os pré-candidatos à Presidência de seu partido, o ministro da Saúde, José Serra, e o governador do Ceará, Tasso Jereissati. Ele limitou-se a comentar que "o PSDB escolherá o candidato que mantiver o partido unido, que ampliar a base de alianças e que seja capaz de tocar o programa do partido, que tem como meta desenvolver o País.O governador em exercício esteve presente à entrega de 68 apartamentos do CDHU à população de Parada de Taipas, na zona norte da capital paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.