Fazer reformas é muito complicado, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a afirmar, na noite desta quarta-feira, que promover reformas ?é muito complicado?. Ele discursou na abertura do 1º Seminário de Infra-estrutura Para o Desenvolvimento Sustentável, promovido em um hotel de Brasília pela Fundação Perseu Abramo, vinculada ao PT. Segundo Lula, o ser humano é conservador por natureza e resiste a mudanças. O presidente disse que o governo precisou de coragem para propor ?reformas que não interessam a um governo, mas ao País.? ?A gente se acostuma com as coisas, mesmo quando não são as melhores, é a lei da Natureza, nós somos assim?, afirmou. Acrescentou que as reformas não são uma proposta para apenas um mandato, e sim para permitir que gerações futuras possam desfrutar de uma assistência previdenciária e de direitos atualmente assegurados em lei. ?Se não fizermos (as reformas), daqui a 20 anos não sabemos que Estado teremos?, voltou a dizer o presidente. Ele comentou que o País tem problemas sérios de infra-estrutura que precisam ser resolvidos com um planejamento para 30 ou 40 anos, mas fez a ressalva de que rodovias, ferrovias e obras desse tipo requerem ?money, prata, dinheiro?, pois, ?do contrário, passa a ser um sonho não realizado.? O presidente criticou o fato de haver no Brasil, segundo ele, ?o hábito de se cultuar a miséria, de pensar pequeno?. Ele defendeu a necessidade de se ?pensar grande, e na geração futura?, e não apenas no reajuste salarial que se quer ter no ano. Lula discursou por 35 minutos. No início, o sistema de som estava com defeito, e o forte ruído incomodava. Logo depois, o sistema de som pifou e só voltou a funcionar mais tarde. Lula destacou a importância de se saber ouvir e admitiu que já estava falando ?demais?. Citou o ditado segundo o qual o ser humano possui dois ouvidos e uma boca para falar menos e ouvir mais, e acrescentou: ?Penso que tenho duas bocas.? O presidente falou também sobre a arte da liderança. Disse que ?líder não é o mais arrogante, o mais prepotente, o que lê mais livros; é o que sabe ser líder, é o que tem paciência, que não disputa espaço com as pessoas, conquista.? Segundo Lula, essa tem sido a orientação do Brasil em sua política para a América do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.