Fazendeiros vão usar ?todos os meios? para retirar índios

Fazendeiros da região de Iguatemi e Japorã, no Mato Grosso do Sul, estão preparados para usar a força e expulsar os índios que desde 22 de dezembro ocupam 14 fazendas na região. A varredura das propriedades seria feita por grupos armados, contratados possivelmente no Paraguai. As áreas invadidas ficam na fronteira com o país vizinho. Essa intenção, revelada na reunião que um grupo de fazendeiros manteve com o secretário da Segurança Pública, Dagoberto Nogueira, na noite de sexta-feira, em Ponta Porã, foi confirmada hoje, em Iguatemi, pelo dono da Fazenda São Jorge, Pedro Fernandes. "Nossa paciência acabou e, já que as autoridades não agem, vamos fazer justiça por conta própria." Segundo ele, ou os índios saem, ou serão tirados na marra. Perguntado sobre os meios que seriam usados, respondeu: "Todos os meios possíveis." Quase ao mesmo tempo, os caciques e outras lideranças dos 3.700 índios que ocupam as terras, reunidos na fazenda de Fernandes, decidiam que só deixam as terras mortos.O dono da São Jorge disse que para retirar os índios da sua propriedade não são necessários mais do que 20 ou 30 homens. Ele não quis dar detalhes de como isso será feito, mas afirmou que a possibilidade de haver mortes é real. "O fim disso pode ser trágico, mas não vamos assumir a responsabilidade sozinhos. Se a gente for lá e algum índio morrer, a Funai, a Polícia Federal e a Justiça vão ter de arcar com sua parcela de culpa." Ele critica os órgãos do governo federal por terem se omitido no cumprimento da reintegração de posse imediata determinada pelo juiz Odilon de Oliveira. A decisão foi revista no Tribunal Federal de Recursos (TFR) de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.