Fazendeiros têm condenações confirmadas, no Pará

As Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará rejeitaram, por unanimidade, um recurso para anular o julgamento dos fazendeiros Adilson Laranjeiras e Vantuir Gonçalves de Paula, condenados em maio do ano passado pelo Tribunal do Júri por planejar e mandar matar, em dezembro de 1985, João Canuto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rio Maria, no sul do Estado. O sindicalista foi assassinado com 19 tiros por dois pistoleiros e o crime teve repercussão em todo o País e no exterior, provocando a condenação do Brasil pela comissão de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).Laranjeiras, que era também o prefeito de Rio Maria na época do crime, além de Vantuir, aguardavam a apelação em liberdade e agora poderão ser presos para cumprir na cadeia os 19 anos a que foram condenados. Inconformado com a decisão do TJ paraense, o advogado Jânio Siqueira anunciou que irá ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que o julgamento seja anulado.A relatora do recurso, desembargadora Albanira Bemerguy, defendeu a decisão do Tribunal do Júri e questionou porque só agora, passados quase vinte anos do crime, a defesa resolveu apresentar um depoimento sobre a suposta inocência dos fazendeiros que sequer consta do processo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.