Fazendeiros protestam no Pará contra invasões

Cerca de 500 fazendeiros e seus empregados cobraram nesta segunda-feira, 23, do governo paraense, o cumprimento de 127 mandados de reintegração de posse expedidos há mais de dois anos pela Justiça estadual. O protesto foi feito nas cidades de Parauapebas e Curionópolis, no sudeste do Estado. As fazendas foram invadidas e estão ocupadas por agricultores ligados a vários movimentos sociais, entre eles o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e sindicatos de lavradores. A manifestação foi liderada pelo vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado do Pará (Faepa), Diogo Naves Sobrinho, criticou o fato de a ordem judicial para desocupação das propriedades não estar sendo cumprida pela Polícia Militar desde o governo passado. "Estamos aqui reunidos pacificamente, mas queremos uma solução, porque os produtores rurais estão sofrendo grandes prejuízos com suas terras invadidas", disse Sobrinho. A PM acompanhou o protesto e reforçou o policiamento na frente da fazenda São Marcos, que foi invadida no final de semana por mais de 200 famílias ligadas ao MST. A secretaria de Segurança Pública do Pará informou que as liminares serão cumpridas e que estão sendo feitas negociações para a saída pacífica dos invasores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.