Fazendeiros do Paraná pedem a prisão do governador

O Sindicato Nacional dos Produtores Rurais (Sinapro) ingressou nesta segunda-feira com uma ação no Tribunal de Justiça do Paraná pedindo a prisão do governador Roberto Requião (PMDB) e dos comandantes geral da Polícia Militar, do Policiamento do Interior e do 10º Batalhão da PM, com sede em Ivaiporã. O sindicato argumenta que eles deixaram de cumprir ordens de prisão dos invasores e de reintegração de posse da fazenda Três Marias, em Manoel Ribas, ocupada há um mês. Outra ação pede intervenção federal no Paraná.O presidente do Sinapro, Narciso da Rocha Clara, disse que a decisão da entidade pretende "evitar que o pior aconteça". "Visitei vários produtores rurais. Eles me disseram que se nenhuma dessas medidas resultarem no objetivo concreto, o cumprimento de ordens de reintegração, os proprietários irão retirar os invasores". Ele ameaçou tomar medidas judiciais também contra o governo federal. "Constitucionalmente, a reforma agrária é de competência do governo federal. Se há ilegalidade e crime, a responsabilidade é dele, que nada faz para que sejam contidos."O assessor de imprensa do governo paranaense, Benedito Pires, disse que o governo mostra "absoluta indiferença" em relação ao pedido de prisão de autoridades, pois tem dúvidas sobre a legitimidade do Sinapro. "O que esse sindicato está fazendo é botar gasolina na fogueira", afirmou. "Faz de tudo para que haja conflito armado." Pires disse que o governo agirá com dureza em relação a fazendeiros e sem-terra armados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.