Fazendeiro invade a sede do MST em Salvador

O fazendeiro Valter Gonçalves Oliveira, acompanhado por um casal de filhos, invadiu a sede estadual do MST no bairro Mouraria, centro da capital baiana, no início da noite de quinta-feira. A família Oliveira foi reclamar com os dirigentes estaduais do MST contra mais uma invasão da fazenda Jacarandá, no município de Itabela, ocupada pela primeira vez por 120 famílias no dia 15 de outubro.Esta semana, pela terceira vez, os sem-terra tiveram que sair da propriedade por ordem judicial mas, assim que a tropa da Polícia Militar deixou o local, voltaram a ocupar a área. Além de desrespeitar três as ordens judiciais, os sem-terra já haviam colocado fogo na sede, ameaçado o dono Valter Oliveira, e são acusados de vender o cacau produzido na Jacarandá. O delegado Moisés Damasceno abriu inquérito para apurar o caso e indiciou três lideranças do MST em diversos delitos. Como não consegue retirar os sem-terra da fazenda, Oliveira e os filhos decidiram "fazer barulho" na sede do MST. Por pouco os invasores não brigaram com os dirigentes que estavam na sede, entre os quais Lúcia Barbosa, uma das coordenadoras estaduais do movimento. Depois de duas horas de discussão, a situação foi controlada com a presença de agentes da Polícia Federal.O fazendeiro reafirmou que a fazenda é produtiva e não pode ser incluída na reforma agrária. Enquanto a Justiça e a Polícia Militar não providenciam a retirada dos sem-terra da Jacarandá, o Incra está avaliando a propriedade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.