Fazendeiro é morto a tiros no MS

O fazendeiro Eurípedes Catônio Tolentino Filho, de 46 anos, proprietário da fazenda Forquilha, localizada no município de Caarapó, extremo sul de Mato Grosso do Sul, foi morto a tiros na manhã de hoje na entrada de sua propriedade. Policiais que investigam o homicídio suspeitam que os tiros partiram de um grupo de sem-terra que está acampando em frente a propriedade rural, de onde foram despejados depois de terem plantado 30 hectares de soja que a vítima mandou colher, sem compensar os sem-terra. Segundo a esposa de Tolentino, Daguimar de Farias Leite, ele saiu por volta das 8h30 em companhia do soldado PM Francisco Vieira em um veículo Voyage de cor prata para comprar óleo diesel, retornando por volta das 9h. Ao descer do veículo para abrir a porteira da fazenda, Tolentino foi atingido por dois tiros, um no tórax e outro nas costas. O soldado PM que o acompanhava recebeu um tiro de raspão na boca. Tolentino foi transportado para o Hospital Evangélico em Dourados, onde morreu por volta das 11 horas da manhã. A fazenda Forquilha foi invadida por trabalhadores sem-terra em agosto de 1999. Eurípedes ganhou a reintegração de posse na justiça. Empregados da fazenda teriam ouvido na sexta-feira que os sem-terra estavam preparando uma forma de vingança contra o fazendeiro, que também ganhou na Justiça o direito de colher toda a soja plantada pelos sem-terra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.