Fazendeiro acusado de oito mortes é julgado no Pará

O fazendeiro José Edmundo Ortiz Vergolino, acusado de há 21 anos ter mandado matar e também participado da morte de oito lavradores em São João do Araguaia, no sul do Pará, negou as mortes, dizendo não saber quem seriam os autores. Sua afirmação foi desmentida pelas seis testemunhas da promotoria, que o acusaram de participação direta nos crimes. A sentença deve ser anunciada ainda durante a noite desta segunda-feira. O promotor Edson Cardoso pediu a pena máxima para o acusado, enquanto a defesa preferiu acusar outro fazendeiro da região, Vavá Mutran, de usar seus pistoleiros para ajudar o amigo Vergolino a "limpar" a fazenda Ubá de invasores. Do lado de fora do tribunal, militantes de direitos humanos pediam a condenação do fazendeiro e cobravam o julgamento de outros casos envolvendo chacinas na luta pela terra no Pará.

Agencia Estado,

11 Dezembro 2006 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.