Fazendeiro acusa sem-terra de explodir tratores no RS

A explosão de dois tratores na Fazenda Coqueiros, em Coqueiros do Sul, no Rio Grande do Sul, na madrugada de ontem, voltou a criar um clima de tensão entre fazendeiros e o Movimento dos Sem-Terra (MST) no Estado. Não houve feridos. A família Guerra, proprietária da área de 7 mil hectares, acredita que o ataque tenha sido feito por acampados do MST que vivem sob tendas numa área próxima. A fazenda foi invadida oito vezes desde 2004 e já teve árvores cortadas e um caminhão e um galpão incendiados. O plantio e a colheita de milho e soja são feitos sob escolta da Brigada Militar. O MST, que quer a desapropriação da fazenda para assentar 500 famílias, assume as ocupações, mas nega os outros atos. Desde terça-feira os sem-terra estão nas estradas pedindo o fim do plantio de eucaliptos, o cumprimento das metas de assentamento do Instituto Nacional do Colonização e Reforma Agrária (Incra) e a desapropriação da Fazenda Coqueiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.