Fazenda símbolo de oposição ao MST vira assentamento

Símbolo da resistência às invasões dos sem-terra no Pontal do Paranapanema, a Fazenda Nossa Senhora das Graças, em Caiuá (SP), virou assentamento. Em 2004, o fazendeiro Luiz Antonio Barros Coelho montou uma barricada com mil sacos de areia em torno da casa-sede para resistir aos sem-terra. Desde ontem, 66 famílias do Movimento dos Agricultores Sem Terra (Mast) ocupam os 1.538 hectares da propriedade.

AE, Agencia Estado

18 de março de 2010 | 12h43

Na inauguração, o secretário de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado, Luiz Antonio Marrey, enfrentou um protesto dos assentados, descontentes com a falta de infraestrutura. "Não foram feitas estradas, nem rede de água", reclamou o presidente do Mast, Lino de Macedo.

O diretor executivo do Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp), Gustavo Ungaro, contestou. "Temos uma programação para início de produção que dependia da instalação do assentamento", disse. "O Itesp liberou R$ 80 mil e investirá outros R$ 180 mil nos acessos." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.