Fazenda reage a declarações de Garotinho

O Ministério da Fazenda divulgou hoje nota à imprensa reagindo às declarações do governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, de que o governo federal estaria utilizando a Receita Federal para fazer política. A nota classifica de "leviandade" as afirmações do governador e as qualifica como "ineficazes pretensões de intimidação". Escrita em conjunto pelo gabinete do ministro Pedro Malan e pela Secretaria da Receita, a nota afirma que o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso eliminou qualquer tipo de interferência política na administração da Secretaria da Receita Federal e que essa orientação deve ser mantida nas administrações que sucederem a atual, "como importante condição para a efetividade do estado democrático de direito e construção de uma sociedade civilizada".O Ministério da Fazenda diz ainda na nota que ao governador Garotinho será dispensado tratamento de cidadão e de contribuinte, "sem perseguições nem privilégios em absoluta conformidade com a lei" nos processos que porventura estejam em curso na Secretaria da Receita Federal. O Ministério informa ainda que o governador será interpelado por suas declarações para que possam ser adotadas as medidas judiciais cabíveis. O governador é acusado de sonegar impostos e de tentar subornar um fiscal da Receita, em 1995.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.