Faxineira é presa por não pagar pensão ao ex-marido

A faxineira Luzia Cristina Arcanjo de Medeiros está presa, em Uberlândia, a 540 quilômetros da capital mineira, por não ter pago R$ 900 de pensão ao ex-marido. Em uma decisão inédita no Estado, a Justiça condenou a faxineira a 45 dias de detenção. Luzia, que está detida desde o dia 6 de janeiro, cumprindo pena no presídio com outros 150 condenados, foi presa na casa onde prestava os serviços domésticos.No final de 2002, a faxineira separou-se. Como não tinha condições de sustentar os filhos, pois estava desempregada, fez um acordo com o ex-marido na Justiça para que ele ficasse com a guarda dos dois filhos, hoje com 6 e 7 anos. No acordo, a faxineira concordou em pagar pensão alimentícia mensal de R$ 40. Porém, não conseguiu cumprir, deixando a dívida chegar aos R$ 900. Sem receber a pensão, o ex-marido recorreu à Justiça.Inconformada, Luzia alega que nunca quis descumprir o acordo, porém, o ex-marido não aceitava o pagamento, pois considerava o "dinheiro sujo". Mesmo não repassando o dinheiro da pensão, a faxineira recorda que sempre auxiliou os filhos, dando roupas e brinquedos. Agora, depois que a dívida chegou aos R$ 900, o ex-marido quer o dinheiro, mas a faxineira não tem condições de quitar a dívida numa única parcela. Com dívidas vencidas e presa, Luzia aguarda o término da pena para poder recorrer à Justiça e retomar a guarda dos filhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.