Fatos novos fazem PF retomar depoimento de PM

Fatos novos trazidos de última hora à Polícia Federal (PF) levaram os delegados Jackson Rosalis e Fernando Sousa Oliveira a retomar hoje o depoimento - que já havia terminado - do policial militar João Dias Ferreira, delator do suposto esquema de corrupção no Ministério do Esporte. Com isso, o depoimento que começou por volta das 15h30 já dura mais de 3 horas e deve terminar logo mais. Não foram revelados os fatos novos nem sua origem.

VANNILDO MENDES, Agência Estado

19 de outubro de 2011 | 19h47

João Dias reafirmou as denúncias que envolvem o ministro do Esporte, Orlando Silva, no suposto esquema de desvio de recursos públicos para ONGs ligadas ao PC do B, partido do qual o ministro faz parte. Até agora o policial não apresentou provas, mas prometeu entregar à Polícia documentos e mídias que comprovam suas denúncias. "Tenho pelo menos duas provas cabais que confirmam todo o esquema que funcionava no Ministério do Esporte", afirmou Dias ao entrar para o depoimento.

Os delegados que conduzem o inquérito são da Delegacia de Combate a Crimes Fazendários. O inquérito que investiga fraudes no Ministério do Esporte deriva da Operação Shaolin, realizada pela Polícia Civil do Distrito Federal em 2010 e depois transferida para a Justiça Federal e Polícia Federal quando as denúncias alcançaram autoridades com foro especial, como é o caso do ministro Orlando Silva e do governador do DF, Agnelo Queiroz, que foi ministro do Esporte na época dos primeiros fatos denunciados.

Tudo o que sabemos sobre:
Orlando SilvadepoimentoPM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.