'Fator Marina' faz tucano correr para ser conhecido

Com a entrada da ex-ministra Marina Silva (PSB) na disputa presidencial, o candidato do PSDB, Aécio Neves, vai acelerar a divulgação de propostas de governo, além de aparecer na propaganda eleitoral respaldado por nomes do partido nacionalmente conhecidos.

DÉBORA BERGAMASCO / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

22 de agosto de 2014 | 02h01

Aécio será respaldado na TV pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e pelos dois últimos candidatos do partido ao Planalto - o governador Geraldo Alckmin, favorito à reeleição em São Paulo, e o candidato ao Senado José Serra, que lidera as intenções de voto. Também está prevista a exibição de celebridades que dão suporte ao candidato do PSDB na disputa presidencial.

A estratégia da campanha será adaptada pelo fato de que, quando Eduardo Campos era o concorrente do PSB, Aécio era mais conhecido do eleitorado que o adversário. Marina, por sua vez, tem quase o dobro de conhecimento do tucano no eleitorado, o que torna mais urgente que Aécio seja nacionalmente conhecido como o candidato da oposição ao PT.

A fim de acelerar a divulgação de seus projetos, desde o começo da semana Aécio passou a mesclar em suas viagens pelo Brasil o diagnóstico dos problemas e a proposição de soluções. "Aécio está fazendo agora essa dosagem entre críticas e propostas", disse o candidato a vice-presidente pelo PSDB, Aloysio Nunes Ferreira (SP).

A estratégia de ajustar o timing da campanha faz parte também de uma avaliação de que a morte de Campos introduziu o assunto eleição com muito mais rapidez e contundência à vida dos eleitores. Em outros anos, o tema é incorporado de forma mais gradual à maioria dos brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.