Famílias de fiscais mortos em Unaí podem pedir indenização

Entra hoje em vigor, com a publicação no Diário Oficial da União, a portaria do Ministério do Trabalho que dá aos familiares dos servidores assassinados em Unaí (MG), há três anos, o direito de requerer os benefícios previstos e a indenização de R$ 200 mil por família. A portaria foi assinada pelo ministro Luiz Marinho no último sábado, durante ato ecumênico em homenagem aos funcionários assassinados. As mortes de três auditores fiscais e de um motorista da Delegacia Regional do Trabalho de Minas Gerais ocorreram em 28 de janeiro de 2003, em uma emboscada na zona rural de Unaí, quando os servidores investigavam denúncias de trabalho escravo em fazendas da região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.