Família não tem recursos para trazer brasileiro do Japão

O técnico de laboratório aposentado João Carlos das Neves, de Sorocaba, que reconheceu o filho, Dennis Toshi Neves, de 25 anos, em um programa de televisão vivendo na condição de mendigo em Tóquio, no Japão, disse hoje que nem ele e sua mulher Yoshino Matsumara Neves, nem seus familiares têm condições de bancar a viagem para trazer o filho de volta. Ele confirmou que os parentes e vários amigos manifestaram interesse em ajudar o casal a resgatar o filho único, mas essa ajuda não seria financeira. "Eles também não têm condições para isso." Neves contou que houve uma proposta de se cotizarem ou iniciar uma campanha, mas a idéia ainda não avançou.Dennis viajou para o Japão, como dekassegui, em 1995 e não dava notícias à família desde novembro de 96. Ele tinha se envolvido com jogos de azar, controlados pela yakuza, a máfia japonesa, e era dado como desaparecido. Seu pai foi à sua procura em 97 e ficou seis meses percorrendo o país, sem achar pista do filho. Os pais o reconheceram em uma reportagem especial sobre a Copa, exibida pela Globo na madrugada de terça-feira. Dennis estava com alguns moradores de rua e mendigos num dos bairros centrais de Tóquio. No fim da tarde, a família recebeu novas ofertas de ajuda, entre elas a de uma paulistana cuja irmã é funcionária do consulado brasileiro no Japão. "Estou esperançoso", disse Neves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.