Família de vereador recebe auxílio do Bolsa-Família

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) está investigando a família do presidente da Câmara de Vereadores de Belmonte (BA), cidade de cerca de 20 mil habitantes, Aelson Silva Matos (PL), conhecido como Calango. De acordo com a denúncia, a mulher de Matos, Nanci Lima Oliveira, e os três filhos do casal - Ricardo, Soatenes e Iasmim Vieira Matos - receberam, até novembro, auxílio do Bolsa-Família. Por mês, o programa - destinado a famílias cujos membros recebem, em média, menos de R$ 120 mensais - depositava R$ 45 para a família. De acordo com funcionários da câmara, o salário de vereador na cidade é de R$ 2.500.Nem o vereador nem sua mulher foram localizados para comentar o assunto, mas assessores informaram que Nanci admite que recebia o benefício e Matos negou saber dos depósitos. Ela teria feito o cadastramento na Prefeitura de Belmonte quando o programa foi lançado - antes de Calango ser eleito, com 601 votos, no pleito de 2004 - e registrado que a renda familiar mensal era de R$ 364,46. Segundo a assessoria do MDS, o benefício à família do vereador foi cancelado em dezembro e foi pedida à prefeitura a atualização dos dados cadastrais dos beneficiários do programa no município. Além disso, caso seja comprovada a irregularidade da concessão do benefício à família do vereador, o MDS cobrará a devolução dos repasses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.