Faltou objetividade a pré-candidatos, diz líder da CNM

O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, avaliou hoje que faltou objetividade aos pré-candidatos à Presidência da República José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV), durante sabatina promovida pela entidade, em Brasília. Cada um teve uma hora de exposição individual para responder perguntas sobre saúde, educação, royalties do pré-sal e desastres naturais, entre outros assuntos.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

19 Maio 2010 | 14h54

"Metade das perguntas não foram objetivamente respondidas, talvez mais que a metade. A avaliação não é da entidade, é muito pessoal minha. Gostaríamos que respondessem à pergunta efetivamente feita", comentou.

Na opinião do presidente da CNM, as questões envolvendo a emenda constitucional da saúde, os royalties do pré-sal e a previdência deveriam ter sido mais focadas pelos candidatos. "Essas três mereciam uma resposta mais conclusiva", afirmou.

Apesar das críticas, Ziulkoski avaliou que o encontro foi "bom, civilizado e democrático". "Poderemos, do ano que vem em diante, colocar na frente de quem for eleito os compromissos assumidos aqui."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.