Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Faltou compreensão das empresas de telefonia, diz Pellegrino

O líder do PT na Câmara, deputado Nelson Pellegrino (BA), disse que não houve compreensão das empresas de telefonia fixa, ao reajustarem suas tarifas - em 25% as da assinatura residencial e do pulso, 24,85% as dos interurbanos e em 10,54% as das ligações internacionais. Ele observou que o País vive um momento em que cada um tem que dar sua contribuição e opinou que essa foi uma decisão equivocada das empresas. Segundo Pellegrino, esse episódio é pedagógico para a população entender a estrutura herdada do governo anterior. "Os contratos e a formatação das agências impedem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tome medidas diferentes", afirmou. O líder lembrou que o governo propôs um acordo às empresas, lamentando que elas não o tenham aceitado. "O governo vai tentar negociar. Afinal, há contratos que precisarão ser fechados mais à frente", disse Pellegrino, ao deixar o encontro nacional de vereadores e deputados estaduais do PT. Muito cuidadoO presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha, disse que o episódio do reajuste das tarifas de telefonia fixa acabou fortalecendo a regulamentação do setor. "O que sai fortalecido é a legislação brasileira, pois os contratos vão ser cumpridos sempre", afirmou. Ele disse que a relação entre agências e governo deve ser tratada com muito cuidado e que o governo pode ter posições diferentes dos reguladores, que têm o direito de manifestar essas divergências. Segundo João Paulo, o governo sabe que a decisão final sobre tarifas é sempre da agência. Ele disse que esse tema continuará presente no debate da Câmara dos Deputados mas não acredita que ele irá antecipar qualquer decisão do parlamento em relação ao assunto. » Impacto de reajuste deve ser menor que 1%, diz Meirelles » Genoíno nega constrangimento com reajuste de telefones » BrT e Telemar publicam novas tabelas de preços » Presidente da Anatel diz que não afrontou Lula » Governo respeitará os contratos com as teles, diz Palocci » Lula pede a Anatel que só conceda reajuste após negociação » Telefônica antecipa à Agência Estado que aumento será de 28,7%, de uma só vez

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.