Faltou carisma em campanha, diz Casagrande

Para o governador eleito do Espírito Santo, campanha foi mais racional que de costume

Ernesto Batista, da Agência Estado,

31 de outubro de 2010 | 11h27

O governador eleito do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), disse ao votar na manhã deste domingo, 31, que a campanha eleitoral no segundo turno foi mais racional que de costume, porque faltou carisma aos dois candidatos que disputam a vaga de Presidente da República. Casagrande, que é cabo eleitoral de Dilma Rousseff (PT), chegou à sessão eleitoral por volta das 9h50 da manhã, acompanhado pelo seu vice, Givaldo Vieira (PT), que coordenou a campanha da petista no Espírito Santo. Ele levou apenas cinco segundos para registrar seu voto.

 

O atual governador capixaba, Paulo Hartung (PMDB), também votou pela manhã, por volta das 10h20, e também criticou a campanha eleitoral dos dois candidatos. Para ele, o debate político foi prejudicado por conta da polêmica em torno de assuntos religiosos e pela troca de acusações de ambos os lados. Em todo o Estado, a eleição está transcorrendo com tranquilidade. De acordo com informações divulgadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), até as 9h40 não haviam sido registradas ocorrências de boca de urna.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.