Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Falta de acordo adia novamente instalação de comissões na Câmara

Reservadamente, deputados têm criticado a postura de Maia, que teria feito mais promessas do que poderia cumprir para garantir a reeleição à presidência da Câmara

Daiene Cardoso e Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

21 Março 2017 | 18h30

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), adiou, mais uma vez, a instalação das comissões permanentes - colegiados onde projetos são discutidos antes de ir à votação em plenário. 

A promessa inicial de Maia é que a definição de quem comandaria as 25 comissões ocorreria ainda em fevereiro. Nesta terça-feira, 21, houve mais uma tentativa de superar as divergências entre os partidos, mas não houve acordo e uma nova reunião com líderes foi remarcada para esta quarta-feira.

O líder do PSDB, Ricardo Tripoli (SP), disse acreditar que o problema será solucionado esta semana. "Numa Casa em que você tem 27 partidos, você tem muitas opções que são trocadas. Isso dificultou um pouco a formação”, afirmou.

Reservadamente, deputados têm criticado a postura de Maia, que teria feito mais promessas do que poderia cumprir para garantir a reeleição à presidência da Câmara.

Para não desagradar deputados da base e prejudicar votações importantes, Maia está evitando distribuir as comissões da Casa com base no regimento interno, que determina que as escolhas sejam feitas de acordo com a proporcionalidade das bancadas. Para o presidente da Câmara, o caminho ideal seria que os partidos superassem os impasses e fechassem um acordo para que todos se sentissem contemplados.

Como mostrou um levantamento feito recentemente pelo Estado, cerca de 18 mil projetos estão parados na Câmara à espera da volta do funcionamento das comissões. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.