Falta criatividade para as coisas acontecerem, afirma Lula

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que "está faltando um pouco de criatividade no nosso País, para fazer com que as coisas aconteçam" ao solicitar aos dirigentes da Rádio Nacional que façam "um jornalismo mais vivo, no qual a sociedade se envolva e venha aqui para debater". Lula fez essas afirmações no pequeno discurso, encerrado, na cerimônia de inauguração das novas instalações da Rádio Nacional. Lula iniciou o seu pronunciamento dizendo que falaria pouco porque o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação e Assuntos Estratégicos do Governo, Luiz Gushiken, e o presidente da Radiobrás, Eugênio Bucci, já haviam manifestado "sobre a alma do que o governo pensa". Ambos ressaltaram, em seus discursos, a importância da revitalização da Rádio Nacional para o resgate da identidade cultural brasileira.Lula, que na chegada à Rádio Nacional, foi alvo de protestos de um grupo de funcionários da Radiobrás, disse, em seu pronunciamento que, dentro da emissora, "vi na cara dos funcionários que cumprimentei com orgulho e um saudasismo gostoso". Lula ressaltou a importância do rádio como meio de comunicação no País e sugeriu a revitalização também de outras estações de rádio, historicamente importantes, no interior do País. As novas instalações da Rádio Nacional tiveram a Petrobras como principal patrocinador. "Às vezes o dinheiro é pouco, perto do que se ganha, como cultura e auto-estima", disse Lula ao encerrar o seu discurso. Lula permanece no auditório da Rádio Nacional, onde assiste a show de artistas que foram consagrados pela emissora, como Cauby Peixoto e Emilinha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.