Falsificadores de passaporte são presos no Rio

Acusados de participar de uma quadrilha de falsificação de passaportes, o chinês Jia Yong, de 28 anos, e a brasileira Elisângela Proença, de 26, foram presos na noite de quinta-feira no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim ao tentar subornar um policial federal para que ele facilitasse o embarque para os Estados Unidos de seis chineses, todos com passaportes falsos. O casal entregou U$ 9 mil ao agente e foi preso em flagrante.Os passaportes imitavam os do Japão e de Cingapura. Os chineses, também detidos, têm idades entre 19 e 29 anos e poderão ser extraditados. A Polícia Federal investigava Yong e Elisângela desde segunda-feira, quando eles ofereceram o dinheiro a policiais do posto da PF no centro do Rio. Por cada passaporte liberado, eles pagariam US$ 1,5 mil. Segundo informações da polícia, eles disseram que outras 180 pessoas aguardavam para viajar para os Estados Unidos, também com passaportes falsos feitos pela dupla. "Vamos investigar se eles fazem parte de uma quadrilha com ramificações no exterior", afirmou o delegado da PF Victor Poubel. "Existe a possibilidade de eles fazerem parte de um esquema de imigração ilegal e de terem ligação com a máfia chinesa." Yong é naturalizado argentino e vive em Buenos e Elisângela mora no Paraná, informou a polícia. Os dois foram presos duas horas antes do vôo para os Estados Unidos, ao entregar os US$ 9 mil ao agente federal, na sala de embarque do aeroporto. Caso sejam condenados pelos crimes de corrupção ativa e falsificação de documentos, eles terão de cumprir pena de até 13 anos de detenção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.