Falhas múltiplas afundaram a P-36

O relatório sobre as explosões que provocaram oafundamento da plataforma P-36, da Petrobrás, vai apontar um conjunto de fatores e não apenas uma causa para o acidente.Acomissão que apura as circunstâncias do desastre, que deixou 11 mortos, está chegando à conclusão de que houve falhasmúltiplas, segundo informou ao Estado um dos técnicos envolvidos no processo.Esses erros iriam desde o confinamento de umtanque de gás numa das colunas de sustentação da plataforma até a demora na troca de equipamentos que apresentavamdefeito.Nesta terça-feira, a Petrobras emitiu nota informando que, devido à complexidade dos trabalhos de investigação ? a plataforma afundou auma profundidade de 1.360 metros, impossibilitando perícia detalhada no local do acidente ? a comissão de sindicância solicitouprorrogação do período para conclusão do relatório.O documento deveria ficar pronto na próxima sexta-feira, mas dentro deste prazoserá entregue à direção da Petrobrás apenas ?um relatório de progresso das investigações, com a indicação das evidências que,até aquela data, apontem para os cenários e causas mais prováveis do acidente?.A comissão, composta por representantes da Petrobras, da Coordenadoria de Pós-Graduação em Programas de Engenharia(Coppe) da UFRJ, da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes na Bacia de Campos e do Sindicato dos Petroleiros do NorteFluminense, conta com o assessoramento da empresa de certificação norueguesa Det Norske Veritas (DNV).Os técnicos já chegaram a um consenso de que diversos procedimentos contribuíram para as explosões do dia 15 de março (aplataforma afundou cinco dias depois). Agora a dificuldade está na ?avaliação quantitativa?, ou seja, na determinação de quaisfatores tiveram maior ou menor peso.Para isto estão sendo feitos cálculos matemáticos e utilizado um programa especial decomputador. O relatório preliminar listará todos os aspectos que tiveram alguma influência no acidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.