Falha no 'impostômetro' frustra agenda de Serra em SP

Uma falha no ''impostômetro'', painel da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) que contabiliza o imposto arrecadado em todo o País, frustrou na manhã de hoje os planos do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, de acompanhar a virada que marcaria o recolhimento de R$ 800 bilhões em tributos.

CAROLINA FREITAS, Agência Estado

30 de agosto de 2010 | 12h45

Em frente ao painel, localizado na região central da capital paulista, desde as 11h20, Serra esperava a virada, ao lado do candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, e de líderes do PSDB e DEM. Por volta do meio-dia, quando faltavam cerca de R$ 7 milhões para a virada, o letreiro apagou.

Serra ficou sobre um viaduto acenando para as pessoas, enquanto o candidato a vice de Alckmin, Guilherme Afif Domingos, tentava solucionar o problema. Dez minutos depois, Afif trouxe a notícia: "o sistema que registra a arrecadação no Paraná caiu, não foi aqui". Com o painel apagado, Serra resolveu fazer uma curta caminhada pelo centro e tomar um café em uma lanchonete.

Aos risos, o candidato comentou com Afif: "Depois da quebra de sigilo, resolveram fazer sigilo", disse, ironizando o episódio do vazamento de dados fiscais de tucanos dentro da Receita Federal. A campanha do PSDB acusa o PT pela quebra de sigilo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.