Falcão: PT mantém opinião sobre processo do mensalão

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, reafirmou nesta segunda-feira, 23, que o partido mantém a posição de que os membros filiados à legenda condenados no julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) foram julgados politicamente. E falou ainda que mesmo com a aceitação dos embargos infringentes, a avaliação do partido não mudou. "O julgamento do mensalão foi e continua sendo político", disse Falcão, durante intervalo da reunião da Executiva do partido realizada nesta tarde na capital paulista.

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

23 de setembro de 2013 | 17h50

Segundo ele, o assunto não é tema de debate no encontro petista, mas a expectativa é de que os réus sejam absolvidos após os recursos chamados de embargos infringentes serem encaminhados ao STF. "Esperamos que nos embargos infringentes, não havendo apresentação de provas, prevaleça uma decisão pró réu".

Falcão disse ainda compactuar com a opinião do marqueteiro do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Renato Pereira, de que o julgamento do mensalão não terá influência nas eleições de 2014. "Isso já percorreu as eleições de 2010 e fomos o partido mais bem votado no País. A população quer discutir melhor condição de vida, e para isso estamos preparados", disse Falcão.

Tudo o que sabemos sobre:
PTreuniãoRui Falcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.