Falcão pede silêncio por morte de cinegrafista

O presidente do PT, Rui Falcão, pediu um minuto de silêncio pela morte do cinegrafista Santiago Ilídio Andrade, da TV Bandeirantes, que teve morte cerebral anunciada nesta segunda-feira, 10, depois de ser atingido por um rojão na cabeça em uma manifestação no Rio de Janeiro contra o aumento das passagens de ônibus.

CARLA ARAÚJO E BEATRIZ BULLA, Agência Estado

10 de fevereiro de 2014 | 21h49

No início de seu discurso, ainda quando saudava os presentes na mesa de autoridades, Falcão se viu em uma saia-justa. Ao saudar o nome do presidente do PCdoB, Renato Rabelo, Falcão viu a plateia gritar "Suplicy na mesa", em referência à ausência do senador petista Eduardo Suplicy no palco. Até esse momento, Suplicy assistia ao evento na plateia comum.

Com o clamor da militância, Suplicy subiu ao palco e foi recebido com bastante entusiasmo pelo pré-candidato ao governo estadual de São Paulo, Alexandre Padilha. Após se juntar à cúpula petista, Suplicy foi alocado em uma cadeira ao lado do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Tudo o que sabemos sobre:
pt34 anosfalçãocinegrafista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.