Falcão nega acordo para apoiar candidato de Sarney

O presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão (SP), não gostou da tentativa do PMDB de criar uma "política de fato consumado" e negou que tenha fechado acordo para apoiar o candidato do grupo do senador José Sarney ao governo do Maranhão. Uma reunião da Executiva Nacional do PT, marcada para quarta-feira, 4, em Brasília, será decisiva para indicar se o partido fará mais uma vez aliança com a família Sarney no Maranhão, como quer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ou se avaliza a candidatura de Flávio Dino (PC do B).

VERA ROSA, Agência Estado

01 Dezembro 2013 | 20h24

"Ainda não há nada resolvido", afirmou Falcão. "Claro que se o diretório estadual do PT quiser, (o acordo) tem grande chance, mas isso ainda está em discussão." Após participar, no sábado, de reunião com a presidente Dilma Rousseff, Lula e Falcão, na Granja do Torto, o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), disse que o Maranhão era "um problema a menos" na lista dos palanques. Na tarde deste domingo, 1, Raupp afirmou que todos entenderam, naquele encontro, que haveria acordo lá, pois o grupo pró-aliança com a família Sarney venceu a eleição para o comando do diretório estadual petista.

"Acontece que houve recurso à Executiva Nacional e vamos decidir, na quarta-feira, se vai ou não ser convocada nova eleição no PT do Maranhão", contou o secretário de Mobilização do PT, Jorge Coelho. "Raupp não conhece os trâmites do PT e quer criar a política do fato consumado."

Sarney põe o Maranhão como prioridade na lista de negociações com o PT e Lula pressiona o partido para fechar o acordo, apoiando o candidato do PMDB à sucessão da governadora Roseana Sarney. O recado será transmitido novamente hoje por Lula, em reunião com Falcão e com os presidentes eleitos do PT nos Estados, com o objetivo de traçar uma estratégia para conquistar aliados na campanha de 2014.

Mais conteúdo sobre:
PTMaranhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.