Falcão defende marco regulatório para comunicação

O presidente Nacional do PT, Rui Falcão, voltou a defender o debate no Congresso Nacional sobre o marco regulatório para comunicações e afirmou que a ampla cobertura da mídia sobre o julgamento do mensalão não influencia sua posição. "Não vamos tomar o debate da ação 470 como uma revanche, pois seria uma tolice. Nós queremos (com o marco regulatório) ampliar a liberdade de expressão", disse. "De maneira nenhuma o mensalão vai influenciar esse debate."

GUSTAVO PORTO E DAIENE CARDOSO, Agência Estado

28 de outubro de 2012 | 11h48

O presidente do PT afirmou que o julgamento do mensalão pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) foi feito sem provas necessárias para a condenação de lideranças do seu partido e pediu que o julgamento do chamado mensalão tucano, caso seja realizado na mesma corte, receba um tratamento diferente. "Eu não quero que julgue da mesma forma, eu não quero revanche. Deve ser feito um julgamento de acordo com os autos", concluiu.

O PT realiza, na próxima quinta-feira (1.º de novembro), uma reunião do diretório do partido para avaliar o julgamento do mensalão e deverá, segundo Falcão, divulgar uma posição oficial sobre o caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.