Faculdade: veteranos ´adotam´ calouros

No primeiro dia de matrículas na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) não havia calouros com a cara pintada, nem arrecadando dinheiro nos semáforos. Os trotes estão proibidos na instituição desde a morte do calouro Edson Tsung Chi Hsueh, há dois anos, na piscina da associação atlética. Ontem, a única atividade organizada pelos alunos foi o apadrinhamento dos novatos. "Cada veterano se responsabiliza por dois calouros, mostra a faculdade e se coloca à disposição para tirar dúvidas durante o primeiro ano de curso", explica uma das organizadoras, Roberta Vasconcelos e Silva, de 18 anos. Leia no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.