DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Fachin atende a pedido de Raquel e prorroga investigação sobre Raupp

Inquérito apura suposto esquema de repasse de propinas vinculado a contratos da área de tecnologia da informação da BR Distribuidora

Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2017 | 18h11

BRASÍLIA – O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu a um pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e decidiu prorrogar por 60 dias as investigações no âmbito de um inquérito que investiga o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) e outras duas pessoas.

+++ PGR cobra prioridade do STF para julgamento do senador Ivo Cassol

Instaurado a partir da colaboração premiada do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, o inquérito apura um suposto esquema de repasse de propinas vinculado a contratos da área de tecnologia da informação da BR Distribuidora. 

A acusação é a de que o senador, por meio de um operador identificado como Itamar dos Santos Silveira, obteve vantagens indevidas a partir de contratos da área de TI.

+++ PGR cobra Supremo por julgamento de recurso de Cassol, condenado por fraude a licitações

Em ofício encaminhado ao STF no dia 30 de novembro, a procuradora-geral da República destacou que, embora a Polícia Federal tenha concluído um relatório em que apontou a inexistência de condutas delitivas, ainda restava a realização de diligências, como a análise do sigilo bancário dos envolvidos na investigação.

+++ Defesa de Loures pede que STF adie julgamento sobre extensão da imunidade presidencial

“Diante da manifestação da Procuradora-Geral da República, remetam-se os autos à autoridade policial para a conclusão das investigações, pelo prazo de 60 (sessenta) dias”, decidiu Fachin. Procurado, o gabinete de Valdir Raupp não havia respondido à reportagem até a publicação deste texto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.