FAB quer concluir em outubro relatório sobre caças

Na sexta, as três empresas apresentaram as melhorias de suas propostas, reabertas no dia 8 de setembro

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo,

04 Outubro 2009 | 12h40

O Comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, afirmou na manhã deste domingo, 4, que até o final de outubro a Comissão Gerencial do Projeto F-X2, deverá concluir os trabalhos de avaliação das propostas enviadas pelas empresas concorrentes à venda dos caças para a Força Aérea Brasileira. "Pretendemos concluir até o final de outubro", disse o comandante, referindo-se à finalização do relatório da comissão apontando qual a melhor opção entre o F-18, SUPERHORNET, da BOEING, o RAFALE, da Dassault e o GRIPEN NG, da SAAB. "Se Deus quiser até lá teremos o relatório final", comentou. As declarações do comandante foram dadas à imprensa, ao final da cerimônia de troca da bandeira, na praça dos Três Poderes.

 

Na última sexta-feira, as três empresas apresentaram as melhorias de suas propostas, reabertas no dia oito de setembro, após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em reunião com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, no dia sete de setembro, ter classificado a França como "parceiro estratégico" e ter anunciado a abertura das negociações com a Dassault. Diante do problema criado, com insatisfação das demais concorrentes, já que o processo de avaliação técnica da FAB ainda estava em curso, o governo resolveu abrir um novo prazo com a possibilidade de todas as empresas apresentarem melhorias em suas ofertas.

 

Com as antigas e novas propostas em mãos, a comissão da FAB, composta por mais de 60 especialistas em diversas áreas,e presidida pelo brigadeiro Dirceu Nôro,fará uma nova avaliação e irá elaborar o relatório final de análise técnica das aeronaves concorrentes. Este relatório, então, será apresentados aos Oficiais Generais integrantes do Alto Comando da Aeronáutica. Em seguida, a Aeronáutica encaminhará seu relatório ao Ministério da Defesa, que o entregará ao presidente da República.

 

O brigadeiro Juniti Saito acredita que o presidente Lula deverá convocar, então, o Conselho de Defesa para definir a questão. Mas Lula já manifestou a sua preferência estratégica pelo caça francês, embora tenha se queixado diretamente a Sarkozy do preço do avião, pedindo que ele fosse objeto de revisão. O relatório de análise técnica, no entanto, é pautado pela valorização dos aspectos comerciais, técnicos, operacionais, logísticos, industriais, compensação comercial (Offset) e transferência de tecnologia.

Mais conteúdo sobre:
caças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.