Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

FAB instaura procedimento após ex-soldado chamar instituição de 'Força Aérea da Biqueira'

Vídeo foi feito na Base Aérea de São Paulo e circulou nas redes sociais e em grupos de WhatsApp

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2019 | 18h48

A Força Aérea Brasileira (FAB) instaurou um procedimento para apurar o vídeo de um ex-soldado que chama a instituição de 'Força Aérea da Biqueira'. As imagens, que circularam em redes sociais nesta semana e em grupos de WhatsApp, mostram um jovem com uniforme fumando um cigarro e rindo com colegas em um espaço militar. 

Procurada pelo Estado, a Força Aérea informou que as pessoas presentes no vídeo não fazem mais parte da instituição desde o mês passado. Não informou, contudo, o que motivou a saída dos jovens nem quais são as punições cabíveis. As imagens foram gravadas na Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos, que instaurou prodecimento de apuração dos fatos.

Biqueira, na linguagem popular, é o nome dado ao local onde traficantes vendem drogas. A FAB negou que houvesse entorpecentes ou materiais ilícitos no vídeo e não divulgou os nomes das pessoas que aparecem nas imagens.

O Código Civil Militar tem, em seu artigo 219, previsão de punição para quem ofender a dignidade e abalar o crédito das Forças Armadas. A pena é de seis meses a um ano. A FAB também destacou que o Comando da Aeronáutica "repudia veementemente atitudes desta natureza".

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    FAB [Força Aérea Brasileira]

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.