Expectativa para depoimento de ex-gerente da Nossa Caixa

O PT aguarda em clima de expectativa o depoimento do ex-gerente de Marketing da Nossa Caixa, Jaime de Castro Júnior, que figura na lista de nove pessoas que serão convocadas pela Comissão de Finanças e Orçamento da Assembléia Legislativa de São Paulo para prestar esclarecimentos sobre denúncias envolvendo o banco estatal Nossa Caixa. Apesar de Castro não ostentar o cargo mais alto da lista, o PT acredita que ele será a principal fonte de informações para apurar irregularidades envolvendo o governo do tucano Geraldo Alckmin."Há uma expectativa muito grande para o depoimento dele", disse o líder do PT na Assembléia Legislativa, deputado estadual Ênio Tatto. Segundo o parlamentar, a função exercida por Castro o colocou em meio a um importante fluxo de informações sobre a movimentação publicitária da Nossa Caixa. Além disso, Tatto acredita que o executivo poderá abrir dados relevantes por ser uma pessoa "que cumpria ordens" da presidência do banco. "Ele vai ter muito o que falar."Além de Castro, outros oito nomes da Nossa Caixa serão convocados. A lista inclui o atual e o ex-presidente do banco, Carlos Eduardo Monteiro e Valdey Frota de Albuquerque; a atual gerente de Marketing, Marli Martins; o ex-diretor de infra-estrutura, Odair Ziolli; e o assessor de Marketing da Secretaria de Comunicação, Vito Edson Delfino.Além disso, serão ouvidos o ex-assessor de Imprensa de Alckmin, Roger Ferreira; a assessora de Comunicação, Patrícia Reis Guedes; o secretário estadual de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento, Mauro Arce.Tatto acredita que os depoimentos ajudarão a aumentar as pressões pela instalação da CPI da Nossa Caixa, que se tornou um dos principais objetivos da bancada petista em São Paulo. "Acho que essas convocações vão melhorar muito a expectativa para a criação da CPI", disse o líder petista. Além disso, o PT continua torcendo por uma decisão favorável no Supremo Tribunal Federal. O partido aguarda o julgamento de um pedido para que seja determinada a instalação da CPI por meio de liminar, a exemplo do que ocorreu no âmbito federal com a CPI dos Bingos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.