Exército vai acompanhar investigações em Itaberaí

O Exército enviou uma tropa especializada para o município goiano de Itaberaí para acompanhar os trabalhos de investigação das causas da explosão de uma granada recolhida de uma área de treinamento militar. O incidente, ocorrido na sexta-feira passada, causou a morte de Cleiton Lucindo Gomes e feriu outras três pessoas. De acordo com nota oficial da 3ª Brigada de Infantaria Motorizada do Exército, divulgada ontem à noite, o rapaz André Lucindo Gomes, irmão de Cleiton, recolheu artefatos bélicos falhados de uma área de treinamento de tiro, situada no interior do Campo de Instrução de Formosa. Os artefatos foram transportados por André para Itaberaí, município distante cerca de 300 quilômetros do local onde foram encontrados. Uma explosão ocorreu quando Cleiton manuseava os artefatos. Cleiton morreu na hora. Outras três pessoas ficaram feridas. Um outro artefato, encontrado próximo ao local da explosão, foi destruído pelo Grupo de Ações Táticas Especiais da Polícia Militar de Goiás. Outros oito artefatos encontram-se sob a guarda da Polícia Militar. A nota do Exército lamenta o ocorrido e informa que já foram adotadas medidas necessárias para apurar as causas da tragédia.

Agencia Estado,

20 Julho 2002 | 21h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.