Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

'Exército transpira e respira democracia e liberdade', diz Bolsonaro

Presidente destacou em discurso durante cerimônia de comemoração ao Dia do Exército que o Exército 'une todos os povos'

Amanda Pupo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2019 | 10h57

BRASÍLIA – Depois de defender a liberdade de expressão nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro destacou em discurso durante cerimônia de comemoração ao Dia do Exército que o exército brasileiro "transpira e respira democracia e liberdade", e que a instituição une "todos os povos, raças e religiões, onde todos são iguais".

A declaração foi feita nesta quarta-feira (17) durante cerimônia que ocorre no Quartel General do Exército em Brasília. Não é habitual que o presidente discurse neste tipo de cerimônia.

"Esse é o nosso exército brasileiro, o exército de 210 milhões de habitantes, que nos momentos mais difíceis da nossa nação sempre esteve ao lado da vontade de seu povo, exército que transpira e respira democracia e liberdade, que honra a todos nós, fator de integração, evolução, progresso, de garantia do nosso extenso território, que une todos os povos, raças, religiões, onde todos são iguais", afirmou Bolsonaro no evento, que conta com a presença de ministros do Estado, do vice Hamilton Mourão e outras autoridades que estão sendo condecoradas com medalhas da Ordem do Mérito Militar e do Exército.

Bolsonaro também agradeceu "a Deus pela missão que tem pela frente". "Sozinho sei que não poderia cumpri-la. Ao nosso lado civis e militares vão fazer que nosso País ocupe local de destaque em todo o mundo", afirmou o presidente. "A missão não é fácil, mas o Brasil tem tudo para ser uma grande nação", continuou Bolsonaro, fazendo um aparte para agradecer sua mulher, a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

O presidente, que é capitão da reserva, ainda afirmou que o Brasil "mudou e está melhor" pelo esforço de pessoas que ocupam "momentaneamente" seus cargos. "Por intermédio de quem ocupa momentaneamente, porque são postos passageiros, chegaremos no lugar que merecemos estar", concluiu Bolsonaro.

Cerimônia - Mais de 400 medalhas da Ordem do Mérito Militar e do Exército serão distribuídas em todo o País. Em Brasília, entre os condecorados estão o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, da Cidadania, Osmar Terra, da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes e da Controladoria Geral da União, Wagner Rosário. O filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro, também é condecorado. O único ministro do Supremo Tribunal Federal a ser condecorado, é Edson Fachin, relator na Lava Jato na Corte.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.