Exército investigará ligação de coronel e lobista

O comandante do Exército, Francisco de Albuquerque,anunciou na noite desta terça-feira a abertura de um processo administrativo e de umasindicância para investigar a denúncia de ligação de um coroneldo Exército com o lobista Romeu de Amorim. O lobista é acusado de participar dasfraudes no Ministério da Saúde e outros ministérios, apuradas pelachamada Operação Vampiro, da Polícia Federal. Caso seja confirmadaalguma irregularidade pelo Exército, será aberto um inquérito policialmilitar (IPM). A sindicância terá prazo de 20dias para checar se houve crime nas licitações do Exército. Sobre a possibilidade de afastamento do coronel Augusto Matias,chefe da seção de licitação da Diretoria de Suprimentos do Exército,citado em gravação de conversa telefônica obtida pela Polícia Federal,o general Albuquerque disse que "somente no decorrer do processo poderáser tomada alguma medida." Pelas gravações telefônicas feitas durante aOperação Vampiro, a Polícia Federal descobriu que Romeu de Amorimconversou com um coronel sobre uma licitação para compra de fardas. Asgravações indicavam ainda que o lobista havia depositado R$ 7 mil naconta da mulher do coronel, mas este alegou que o dinheiro se referia apagamento de uma dívida pessoal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.