Exército ganha 3 novas bases no Acre, na fronteira com o Peru

A fronteiraentre o Brasil e o Peru, no Acre, será totalmente ocupada pelo Exército Brasileiro. O general Cláudio Barbosa de Figueiredo, comandante militar da Amazônia, e o governador do Estado, Jorge Viana, vão sobrevoaramanhã os prováveis locais onde serão construídas três novas bases. Não há prazo definido para a construção. Segundo o capitão Oliveira Costa, do 61º BIS (Batalhão de Infantaria de Selva), sediadono município de Cruzeiro do Sul, ao norte de Rio Branco, as bases terão status de pelotões especiais de fronteira. O capitão informou também que elas serão distribuídas entre os povoados de Foz do Breu, Foz do Moa e Pé da Serra, todos nomunicípio de Marechal Taumaturgo. Pé da Serra, por sua vez, é o portão de entrada do Parque Nacional da Serra do Divisor, áreade reserva ambiental do Governo Federal. As terras foram doadas pelo Estado.O objetivo do Exército, segundo anunciou o governador Jorge Viana, é marcar presençana fronteira e inibir a ação de madeireiros e de narcotraficantes. "Nossas relações com o país vizinho são de intensacooperação", afirmou o governador. Quando forem inauguradas as novas bases, o Acre terá cinco pelotões na fronteira com oPeru. Os outros dois estão nos municípios de Assis Brasil e Santa Rosa do Purus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.