Exército fiscalizará obras nas estradas

O ministro dos Transportes, Anderson Adauto Pereira, anunciou nesta segunda-feira, depois de se reunir com o ministro da Defesa, José Viegas, a fiscalização por parte do Exército de todas as obras emergenciais que forem realizadas pelo governo. As Forças Armadas irão colaborar também com a construção e conservação de até mil quilômetros por ano.Anderson Adauto comunicou o afastamento de todos os dirigentes do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT), que poderão permanecer nos postos por apenas mais uma semana, enquanto um diretor interino ser escolhido por ele. ?O órgão hoje não está capacitado para fazer fiscalização de estradas?, disse o ministro.Segundo ele, o governo quer ter certeza de que os recursos aplicados na reconstrução de rodovias estarão indo realmente para este fim. ?Temos pressa porque as chuvas estão terminando?, disse o ministro. Ele pediu ?paciência? à população que usa as estradas, para que o governo tenha um prazo para começar a colocar em prática suas idéias. ?Pedimos que durante este período as pessoas evitem viajar à noite até que as primeiras obras sejam feitas?.Apesar de pedir um prazo e informar que haverá uma demora para o reinício das obras, o ministro dos Transportes declarou que as prioridades do novo governo, em termos de estradas, ?serão aquelas que têm o maior fluxo de veículos e que não foram prioritárias nos últimos oito anos?. Ele anunciou que por volta do dia 20 estará no sul para discutir a recuperação da BR-101, que tem financiamento estrangeiro.De acordo com o ministro, não há definição de critério de onde o Exército vai entrar para construir e fiscalizar. ?Mas estou saindo tranqüilo porque sei que o Exército vai recuperar a malha viária do País, com os acordos que vamos assinar?, ressaltou o ministro, ao anunciar que, em um mês deverá anunciar as metas de trabalho e o novo modelo de construção de estradas porque hoje, conforme salientou, as obras são feitas com preço aberto, o que considerou impossível.O ministro da Defesa assegurou que o Exército está disposto e poderá fazer este trabalho de recuperação e fiscalização das estradas, em qualquer ponto do País. O comandante do Exército, general Francisco Albuquerque, informou que para que os Batalhões de Engenharia e Construção ? são 11 espalhados pelo Brasil, com 620 homens cada - possam desenvolver o trabalho de construção e reconstrução de estradas, precisam ser reequipados. O general assegurou ainda que este trabalho será, sem prejuízo da missão constitucional da Força. A Marinha também irá colaborar com o Ministério dos Transportes, com o balizamento e sinalização de trechos de rios e mares.Veja o índice de notícias sobre o Governo Lula-Os primeiros 100 dias e os ministériosVeja o índice de notícias sobre a transição nos Ministérios

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.