Exemplares de jornal com denúncias contra candidato a vereador são recolhidos em São Gonçalo

Na madrugada desta terça-feira, 27, um grupo de 30 homens retirou de circulação suplementos do periódico 'Extra', que trazia na capa denúncia do MPF contra o ex-presidente da Câmara de Vereadores, Eduardo Gordo, do PMDB, no município do Grande Rio

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

27 de setembro de 2016 | 18h33

RIO - Suplementos do jornal Extra foram recolhidos na madrugada desta terça-feira, 27, por um grupo de 30 homens. A edição que circula na cidade de São Gonçalo, no Grande Rio, trazia na capa denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-presidente da Câmara de Vereadores Eduardo Gordo, candidato a vereador na cidade pelo PMDB. Ele é acusado de participar de esquema de fraudes na saúde que desviou R$ 35 milhões do SUS. 

De acordo com a reportagem publicada, Aristeo Eduardo Teixeira da Silveira, o Eduardo Gordo, e outros três empresários faziam parte de um esquema de falsificação de guias para receber verbas do SUS por serviços não prestados. Segundo a acusação do MPF, o ex-vereador recebeu R$ 57 mil em propinas, em três ocasiões. O grupo foi alvo de operação da Polícia Federal em 2015 e Eduardo Gordo já havia sido denunciado pelo Ministério Público Estadual. Os denunciados vão responder por peculato, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. 

Eduardo Gordo disse à reportagem do Extra que não daria entrevista, porque não havia sido citado. Ele postou um vídeo em seu perfil no Facebook, cercado pela mulher, filhos e netos, em que se diz perseguido por adversários políticos, mas não explica as denúncias. 

"Será que de quatro em quatro anos, com minha trajetória política, eu sou bandido, eu sou traficante, eu sou miliciano, eu sou ladrão? Por que só de quatro em quatro anos? Eu queria pedir a esses meus amigos que respeitem a minha família, os meus dois netos, me ganhem nas urnas, mas não maltratem essa família maravilhosa", disse. "Não saio às ruas com 180 quilos, diabético e hipertenso, para enganar o povo".

Internautas reagiram à publicação da notícia de que os jornais haviam sido recolhidos. "Parabéns ao grupo que conseguiu dar mais divulgação ainda para a matéria do jornal Extra", escreveu uma pessoa no perfil do candidato. "Devolva o dinheiro da saúde", comentou outra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.